Seja membro de nossa comunidade!

Cadastre seu melhor e-mail e receba nosso melhor conteúdo.

Arte ou ciência da descoberta: explorando a criatividade no ambiente acadêmico

criatividade acadêmica

Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A criatividade pode ser definida como o processo de gerar ou fazer algo original ou novo. Não há nenhum indivíduo, ferramenta ou fórmula que faça a criatividade acontecer para você; é um processo natural no qual estamos consistentemente envolvidos. A criatividade existe desde o início dos tempos e continua a encontrar seu caminho para nossa sociedade atual. Há muitas maneiras diferentes de a criatividade ser conceituada em ambientes acadêmicos, como escolas, universidades e faculdades.

Em um curso de mestrado ou enquanto faz um doutorado, a importância de ser criativo pode ser sentida de muitas maneiras. Desde a escolha das questões de pesquisa, até as formas de fazer pesquisa ou à forma como uma tese é apresentada, a criatividade é parte fundamental de todas essas etapas. Às vezes pode parecer uma tarefa assustadora fazer continuamente algo novo que também funciona, mas é reconfortante saber que há muitas pessoas que tomaram processos criativos e os traduziram em práticas acadêmicas bem sucedidas.

O que é criatividade?

A criatividade existe desde o início dos tempos e continua a ser importante em nossa sociedade atual. Há muitas maneiras diferentes de a criatividade ser conceituada em ambientes acadêmicos, como escolas, universidades e faculdades. Mas o que é criatividade? A criatividade pode ser definida como um meio de fazer coisas novas e úteis surgirem. Denota a capacidade de desenvolver ideias originais para realizações propositadas.

A criatividade é um processo que requer pensamentos divergentes e convergentes (Abramson). O pensamento divergente permite pensar de diferentes perspectivas e gerar o maior número possível de soluções sem considerar o quão viáveis elas são ou quão próximas elas se assemelham às soluções atuais. O pensamento convergente se concentra em determinar qual solução melhor se adequará à situação com base em sua praticidade, viabilidade e aplicação na vida real.

Outra forma de conceituar a criatividade é através da ideia de ‘incubação’, como apontam Abramson, Bowden e Jung-Beeman. A ideia de incubação sugere que as ideias são mais propensas a serem criativas quando não se está focando nelas. Há muito tempo, Wallas argumentou que a criatividade é um processo com três etapas: preparação, incubação e iluminação. Preparação é o processo em que se prepara para gerar ideias através de uma ampla gama de atividades, como aprender sobre diferentes assuntos ou escrever sobre assuntos que lhes interessam. A ideia de incubação sugere que as ideias são mais propensas a serem criativas quando não se está focando nelas. Já a iluminação refere-se ao processo de ser capaz de olhar para o seu trabalho e dizer “aha!” quando uma nova e melhor ideia se apresenta.

Todas essas definições distintas compartilham duas características comuns. A criatividade exige originalidade e requer esforço. Para os alunos, passar pelo processo de ser criativo pode ser difícil, especialmente para alguém que não teve experiência em utilizar seu pensamento criativo. Ser criativo não é simplesmente gerar ideias originais, mas também de ser capaz de agir em ideias antigas para produzir algo novo.

O que é criatividade acadêmica?

Para definir o que é criatividade acadêmica, é importante primeiro entender de onde ela vem. A criatividade acadêmica decorre do contexto em que ocorre, e esta é a pesquisa acadêmica. Existem várias definições de criatividade na pesquisa e todas elas enfatizam e giram em torno da importância da novidade.

Para entender a criatividade acadêmica é essencial primeiro entender sua relação com a pesquisa.Resolver um problema de pesquisa de forma criativa exige  a capacidade de elucidar padrões, relacionamentos ou conceitos que não são óbvios e a capacidade de usar o conhecimento criativamente para gerar novas ideias. A criatividade acadêmica não deve ser confundida por ser inteligente ou ter grandes ideias; é mais sobre a capacidade de traduzir o pensamento criativo em um método eficaz de pesquisa. No entanto, um pesquisador criativo deve sempre dialogar com pesquisas antigas, a fim de justificar a nova abordagem em relação a outras tentativas de enfrentamento da questão investigada.

A criatividade acadêmica é sobre transformar uma ideia existente em uma nova, a fim de resolver um problema que está fundamentado em um conjunto de questões sobre as quais já há algum conhecimento disponível.  O processo de pesquisa não é apenas feito da formulação de ideias, mas também da construção de relações entre o conhecimento já familiar e bem explorado, bem como a geração de novos conhecimentos que se expande sobre a compreensão existente.

A originalidade é considerada outro aspecto importante para a definição da criatividade na pesquisa. A originalidade no contexto acadêmico refere-se a algo diferente e novo, por exemplo, uma ideia diferente sobre um determinado tema, ou investigar um assunto que ninguém jamais pesquisou. No entanto, pesquisas sobre um tema antigo também podem ser originais se apresentarem abordagem e estrutura diferentes. Usar uma nova perspectiva teórica para abordar temas antigos também é uma importante maneira de desenvolver pesquisas originais.

O conceito de criatividade também está intimamente relacionado à construção do pensamento criativo, estabelecendo conexões novas entre ideias, conceitos ou objetos relacionados. O pensamento criativo é um processo cumulativo subjacente a todas as etapas do processo criativo, desde o reconhecimento e exploração precoce até a verificação e validação.

Durante um curso de mestrado ou doutorado, espera-se que o aluno escreva uma tese ou dissertação. Ser criativo é fundamental para todas as etapas desse processo, pois o aluno pode pegar um processo criativo e convertê-lo em um produto acadêmico de sucesso. Desde o início, quando um aluno se pergunta sobre o tema da pesquisa, estudando, planejando e coletando dados para escrever a tese ou dissertação, há muitos processos em que a criatividade se apresenta como ferramenta necessária. Primeiro, o tema da pesquisa pode ser escolhido fazendo uma lista de possíveis assuntos. Em segundo lugar, ideias sobre como coletar dados podem ser geradas para que o aluno compreenda o que é necessário na coleta de dados. Em terceiro lugar, o aluno pode decidir quais técnicas usará enquanto pesquisa e coleta de dados. Em quarto lugar, é importante que o aluno compreenda o processo criativo por meio do qual se tornará capaz de fazer descobertas e descobertas originais através de seu trabalho.

Mas como você pode desenvolver sua criatividade como pesquisador e escritor?

Como desenvolver a criatividade na escrita acadêmica e na pesquisa

Desenvolver a criatividade acadêmica é mais uma questão de hábito do que de aprender uma nova habilidade.É algo que precisa ser feito repetidamente; quanto mais os acadêmicos praticam determinadas aptidões, mais criativos se tornam.

A criatividade acadêmica é sobre o uso de diferentes abordagens, técnicas e habilidades para gerar novas ideias e transformar essas ideias em uma tese ou dissertação. Não se trata de inventar coisas completamente novas; requer tomar o conhecimento existente como ponto de partida, incorporá-lo em ideias originais e, em seguida, desenvolvê-los ainda mais com o acúmulo de novos conhecimentos ou experiências.

A criatividade acadêmica não é apenas um trabalho individual, pois também pode envolver o trabalho em equipe ao criar soluções para problemas que requerem que várias disciplinas acadêmicas sejam combinadas para que haja uma solução útil. Como resultado, estar envolvido em grupos de pesquisa, entre pares ou mentores, pode ser uma excelente maneira de se sentir mais confortável em ser criativo e também tornar suas próprias ideias mais confiáveis. É extremamente importante que o acadêmico seja capaz de avaliar seu próprio trabalho, a fim de evitar ir em direções que não levam a lugar nenhum, ou criar pesquisas repetidas, sem caráter de originalidade.

Embora a criatividade não seja algo que possa ser facilmente ensinado, existem algumas técnicas e habilidades que podem ajudar nesse processo.

1. Brainstorming é uma ótima maneira de começar um projeto ou ideia. Isso ajuda a aliviar o estresse e pode tornar o pensamento criativo mais fácil porque permite que você se concentre no que você quer sem se preocupar se suas ideias são boas o suficiente ou se elas vão dar certo. Aqui estão algumas maneiras de usar o brainstorming em seu trabalho acadêmico:

  • Defina um período de tempo em que você vai pensar em um tema para pesquisa; certifique-se de fazer este período o maior tempo possível.
  • Anote dezenas de suas ideias. Isso pode ser feito em um pedaço de papel ou em um bloco de notas, mas certifique-se de escrever ideias sem espaço entre eles. Agora tire todos os pedaços de papel e olhe para eles de todos os ângulos. Não se force a não pensar no que está faltando; é importante não fazer a lista muito longa ou muito curta, porque você não quer centenas de ideias inúteis. Depois de olhar para o jornal, você ainda terá um monte de ideias sobre como fazer uma boa ideia. Essas ideias devem ser chamadas de “soluções”.
  • Agora tente fazer as três melhores soluções que estão ligadas de alguma forma. Pense no que é comum entre eles e como eles são diferentes de outras ideias que você tinha antes. Para isso, olhe para essas soluções de todas as diferentes maneiras possíveis para que você possa encontrar a resposta mais original.
  • É importante não forçar a si mesmo a não pensar em nenhuma outra solução; é melhor fazê-lo de antemão, porque é impossível para todos chegar exatamente com as mesmas ideias ao pensar em um tema para pesquisa. Para pensar em outras soluções, vá em uma direção completamente diferente, em vez de tentar mudar as três melhores ideias que você encontrou. É importante não ter medo de fazer isso, porque quando você voltar às suas três ideias mais tarde, elas parecerão mais originais.
  • Também é importante que você não use as palavras ‘estúpido’ ou ‘ruim’ ao pensar em suas ideias. Em vez disso, tente se concentrar no que há de errado com elas e como você pode melhorá-las. Certifique-se de formar uma mentalidade crítica enquanto pensa em tudo para que você possa se concentrar no tema.
  • Agora que você trabalhou com todas as possíveis soluções, é hora de destacar as três melhores ideias que foram criadas dessa forma. Isso vai ajudá-lo a se concentrar nas três soluções mais criativas.

2. Ler livros e artigos relacionados à sua pesquisa também é uma ótima estratégia para ajudá-lo a se tornar mais criativo. Pode parecer chato ler todo esse material, mas quanto mais você lê, mais ideias e informações são absorvidas subconscientemente. Ser criativo depende da sua capacidade de entender o que você lê, por isso é importante que você tenha uma mentalidade crítica durante a leitura. Você deve ser capaz de entender a maneira como outros autores e pesquisadores pensaram sobre sua questão de pesquisa, e ser capaz de encontrar novas ideias que são semelhantes ou diferentes das suas. E lembre-se: ser criativo não significa necessariamente ser um gênio; significa apenas que suas ideias são originais e que você encontrou sua própria maneira de pensar sobre um problema de pesquisa.

3. Conversar com outras pessoas que estão envolvidas em projetos de pesquisa semelhantes também pode ajudá-lo a aprender sobre as últimas descobertas e descobertas de outros campos. É importante saber sobre o que aconteceu durante estudos anteriores relacionados aos seus, pois facilitará a sua forma de pensar em novas interpretações, direções ou soluções. Também é importante conversar com pessoas que já terminaram uma tese ou dissertação sobre temas correlatos  e fazê-las contar sobre sua experiência.

4. Também é importante conversar com pessoas que não sabem nada sobre seu projeto de pesquisa, pois você pode encontrar novas soluções conversando com elas. E não tenha medo de compartilhar suas ideias com outras pessoas; isso pode ajudá-lo a percebê-las a partir de outras perspectivas e melhorar seu problema de pesquisa original. Esta é uma ótima maneira de entrar em contato com novos materiais de pesquisa e encontrar maneiras de pensar sobre o seu assunto em diferentes perspectivas.

5. Você pode encontrar muitos artigos e livros online. Eles geralmente são gratuitos para ler e lhe darão acesso a bastante material de pesquisa. Eles também são o lugar perfeito para aprender sobre como outros pesquisadores estão trabalhando no mesmo problema. Você pode encontrar periódicos especializados em diferentes campos de estudo acadêmico, que geralmente contêm artigos de pesquisa muito bons e muitas vezes são acessíveis a partir da biblioteca da universidade.

6. Também é importante fazer uma pausa nos estudos com frequência. Você também pode ser criativo durante um período de pausa. É realmente importante tirar sua mente da pesquisa de vez em quando, porque o repouso ajudará você a se concentrar no tema mais tarde. Você pode dar uma volta ao redor do quarteirão ou pode sair por um tempo e se concentrar em outra coisa. É importante que você faça uma longa pausa dos estudos o mais frequentemente possível, porque isso vai ajudá-lo a terminar sua tese, dissertação ou projeto de pesquisa mais rapidamente. E mesmo que você tenha lido tudo o que quer ler sobre um determinado tema e só queira fazer uma pausa para o dia, certifique-se de sair e tomar um ar fresco.

7. Assista a documentários ou vídeos que explorem assuntos relacionados ao seu tema de dissertação ou tese, porque às vezes esses filmes podem lhe dar uma nova perspectiva sobre temas que você vem pesquisando há muito tempo. Assistir a esses filmes também incentiva você a não esquecer facilmente suas ideias e simplesmente mantê-las em mente para que elas não se tornem ideias antigas e empoeiradas. E ajuda a te lembrar que seu tema é relevante e significativo!

8. Tome notas! Esta é uma boa ideia porque vai ajudá-lo a se concentrar no assunto e garantir que você não se esqueça de nada. Ao escrever seus insights e lê-los algum tempo depois, você notará novas conexões sobre as quais não havia refletido anteriormente. E essas novas conexões ajudarão você a encontrar ideias de pesquisa mais criativas e originais.

Evite hábitos que destruam sua criatividade acadêmica

Alguns hábitos também são perigosos para a criatividade.

Você nunca deve trabalhar em pesquisa dia e noite, por exemplo. Algumas pessoas pensam que trabalhar muito duro em suas pesquisas é uma boa ideia de ter pensamentos originais. Acreditam que só podem se concentrar em suas pesquisas quando estão na biblioteca ou na tela do computador. Mas esta não é uma maneira eficaz de tornar suas ideias originais, porque você terá apenas um número limitado de horas no seu dia para trabalhar em sua pesquisa, lendo ou refinando seus textos.

Mas pensar em ideias originais enquanto se está lendo o material não é uma maneira eficaz de estimular a criatividade. É melhor pensar em novas ideias quando você está com seus pais, na casa de um amigo, na praia, ou mesmo dirigindo no carro. Você pode assistir filmes e ouvir música enquanto pensa no problema de pesquisa e tenta refletir criativamente. Você também pode fazer isso no chuveiro ou enquanto você está tomando uma xícara de café. A maioria das ideias originais que eu tive durante meu doutorado surgiram nesses momentos.

Você também deve evitar escrever sua tese ou dissertação por muito tempo. Algumas pessoas pensam que se não escreverem sua tese ou dissertação imediatamente, não serão capazes de terminar o projeto. Mas isso é errado; se você tiver que dar uma pausa na escrita por algumas semanas, poderá voltar ao trabalho com novas ideias e poderá pensar em novas soluções para seu problema de pesquisa.

Então não desista do seu trabalho, mas não gaste muito tempo escrevendo ininterruptamente.

Escrever um projeto de pesquisa é sempre uma luta… mas, se você seguir essas estratégias, você pode enfrentá-lo com facilidade. Essas dicas vão ajudá-lo a ser mais criativo e original em sua pesquisa. Desacelere e tire um tempo para pensar em ideias novas e originais. Quanto mais criativo e original você for, melhor será o seu trabalho final!

Acompanhe por e-mail

Inscreva-se e receba em seu e-mail dicas e estratégias para desenvolver seu potencial acadêmico e realizar seus objetivos.

Confira também!

Rolar para cima